O estresse da mudança organizacional

Veja a definição de Robbins para estresse: “uma condição dinâmica em que um indivíduo é confrontado com uma oportunidade, restrição ou exigência relacionada com o que ele deseja, e para qual o resultado é visto como incerto e importante”.

Agora responda:

QUESTÃO 1 – Defina: estresse positivo, estresse negativo e “fatores estressores”. (0,5 ponto)

Estresse positivo é aquele pelo qual você passa para atingir determinado objetivo, e quando esse objetivo é alcançado, ainda que sob a máxima pressão e o resultado é compensador, torna-se um estresse positivo, ou seja, valeu a pena se estressar.

Estresse negativo é o resultado no organismo humano em se atingir o objetivo, ainda que compensador.

Exemplos podem ser ansiedade, enxaquecas constantes, depressão, etc…

Fatores estressores pode sem pessoais e profissionais, tais como pressão, cobrança por resultados, excesso de carga de trabalho e de jornada, más condições de trabalho, diferenças de opinião com superiores ou colegas de trabalho e uma infinidade de outros fatores.

QUESTÃO 2 – Classifique as 5 categorias do estresse. (0,5 ponto)

  1. As exigências da tarefa;
  2. As exigências quanto ao cargo desempenhado na empresa;
  3. As exigências interpessoais com subordinados e chefias;
  4. As estruturas de trabalho em equipe;
  5. Os estilos de liderança na empresa.

QUESTÃO 3 – Quais são os 3 fatores que apontam ao gestor a existência de estresse nos funcionários? (0,5 ponto)

  1. Fator fisiológico: hipertensão arterial, arritmias e enxaqueca;
  2. Fator psicológico: Ansiedade, depressão, medo, pânico;
  3. Fator comportamental: Distúrbios do sono e mudanças de hábitos alimentares.

QUESTÃO 4 – Ainda de acordo com a aula 9, como reduzir o estresse? (0,5 ponto)

O estresse na verdade é um mal necessário em nossas vidas.

Sem ele nem vivemos.

O que não pode é o profissional perder o controle sobre ele.

Numa empresa uma boa opção e senão a melhor, para a diretoria promover redução de estresse negativo em seus funcionários seria adotar plano de benefícios condizentes ao cargo exercido a fim de que no resultado final e com os objetivos alcançados ele possa pensar: “urrei mas valeu a pena”.

Vivemos num mundo capitalista e trabalhar muito não é o problema.

O problema é quando a recompensa e o respeito não aparecem.

Com a estima em alta e a conta bancária mais gorda, se o profissional for um bom administrador de si mesmo, saberá contornar com sabedoria os efeitos negativos do estresse, como passear mais, viajar mais, comprar mais e investir mais em sua saúde.

AULA 10 – O CICLO DA MUDANÇA

Na aula 10 vimos que a mudança nas organizações, no âmbito cultural, é uma transformação profunda, extensa e complexa, que envolve:

• tecnologia;

• sistemas gerenciais;

• estruturas;

• procedimentos e políticas;

• comportamentos;

• elementos simbólicos e imaginários.

QUESTÃO 5 – Cite as fases da mudança, considerando como exemplo uma pessoa que iniciou hoje uma dieta para emagrecimento: o que a pessoa deve fazer em cada etapa? (0,5 ponto)

Fase 1 – Situação atual: estou obeso e não me sinto bem com isso, quero emagrecer.

Fase 2 – Mudança: Decidi que quero emagrecer, vou procurar profissionais da área e me orientar como atingir meus objetivos mas me sinto inseguro: será que vou conseguir?

Fase 3 – Situação desejada: A nutricionista me indicou uma dieta formidável e meu personal me acompanha todos os dias em minha caminhada matinal.

O resultado é demorado, mas já estou comprando roupas de numeração inferior.

QUESTÃO 6 – De acordo com os ESTÁGIOS DE COMPROMETIMENTO COM A MUDANÇA, quais comportamentos a pessoa deve adotar para de fato assumir comprometimento com a dieta que resolveu adotar, em cada um dos 3 estágios?  (0,5 ponto)

Estágio 01 – preparo do ambiente e dos envolvidos: Tenho consciência que para perder peso, vou ter que abdicar de alguns prazeres da vida, comer coisas gostosas.

Estágio 02 – Aceitação do processo: Entendo que esteticamente, socialmente e para uma melhora em minha própria saúde, preciso passar por esse pequeno sofrimento para colher bons resultados adiante.

Estágio 03 – Compromisso: Estou decidido que por mais que eu sofra, vou continuar com a dieta e com o esporte até atingir meu objetivo.

AULA 11 – O PAPEL DO NEGOCIADOR

QUESTÃO 7 – Por qual razão fatores como pressa e ansiedade podem determinar o rumo de uma negociação? (0,5 ponto)

Quem tem pressa come cru, já dizia minha avó.

Na pressa, deixamos de atentar aos detalhes pequenos que na frente serão de suma importância, podendo retardar todo o processo ou mesmo nos expor a uma má negociação.

A ansiedade, essa é pior ainda pois mexe com nosso imaginário.

Pensar no que as outras pessoas estão pensando e levantar hipóteses negativas sobre isso, só tendem a nos tornar menores no campo profissional, e dessa maneira acabam nos tornando seres atormentados pelos nossos próprios fantasmas.

QUESTÃO 8 – Qual a função do negociador, no sentido de minimizar os fatores expostos na questão anterior? (1 ponto)

Usar a experiência e sabedoria, sempre se lembrando que quando se está negociando, o outro lado da moeda é uma pessoa também, que pode estar guardando no seu íntimo, os mesmos temores, ansiedades… da mesma maneira que pode estar esperando para dar o golpe final com a sutileza de um mestre negociador.

Portanto, para minimizar impactos negativos na negociação é preciso estudar, analisar e identificar as máximas possibilidades que ocorrerão na negociação com o outro profissional e se preparar sempre com autoconhecimento, conhecimento do semelhante e obviamente, conhecimento do fato gerador da negociação.

AULA 12 – AS ESTRATÉGIAS DA NEGOCIAÇÃO

QUESTÃO 9 – De acordo com a aula 12, quais são as táticas que determinam uma negociação baseada em estratégia? (1 ponto)

Recuar quando for preciso, sabendo que isso pode ser compensado na frente com passos mais longos.

Dominar a emoção e fazer valer a razão.

Respeitar os adversários e se atentar também ao ambiente externo.

Tratar bem todos envolvidos na negociação independente do grau de hierarquia que existe entre eles e você.

Não confundir amizade com negócios e ser um profissional humilde sempre.

Não confundir flexibilidade com moleza e saber endurecer numa mesa de negociação no momento certo.

AULA 13 – OS 4 PRINCÍPIOS DO “SIM”

QUESTÃO 10 – Qual o papel do diálogo nas negociações? (1 ponto)

Seu papel principal é expor ambos os lados da negociação à exibição de seus pontos de vista e divergência sobre o negócio.

QUESTÃO 11 – Cite e explique cada uma das 3 condições para que exista diálogo. (1 ponto)

  1. Objetivo: A negociação tem que ter clareza e objetividade no entendimento de ambas as partes.

  1. Respeito: Respeito pelo profissional e pessoa com quem está debatendo sua negociação

  1. Entendimento mútuo: Quer dizer que cada parte deve entender completamente o que a outra parte está querendo dizer.

QUESTÃO 12 – Cite os quatro princípios básicos que podem orientar qualquer tipo de negociação, conforme Roger Fischer e William Ury. (0,5 ponto)

  1. Distinguir as pessoas do problema: Focar no assunto da negociação,ser imparcial e fazer uso da razão e do equilíbrio emocional.
  2. Manter o foco nos interesses, não nas posições: Não se trata de uma guerra e negociadores não são inimigos, mas ambos têm que se manterem focados na sua estratégia de negociação;
  3. Gerar outras possibilidades: Faça o bolo crescer: Ou seja, buscar o menor custo para si, sem que isso signifique quebrar a outra parte da negociação. O interesse maior é que todos ganhem e o bolo cresça para ambos.
  4. Insistir em usar critérios objetivos: Objetividade e paciência acima de tudo e não misturar disputas, vaidades e auto-afirmação a fim de não comprometer o resultado final da negociação.

AULA 14 – COMPETÊNCIAS DO NEGOCIADOR

 

QUESTÃO 13 – Vimos na aula 14 que o processo de negociação pode ser demorado, exigindo paciência, tolerância e preparação do negociador. Fale a respeito do tripé de sustentação de uma boa negociação. (0,5 ponto)

Informação, tempo e poder.

O negociador deve saber as variáveis que cercam uma informação e fazer uso sensato delas de maneira a utilizar todas a seu favor, no tempo e medida exatos, tanto seu quanto do outro negociador, usando ainda todo poder de persuasão e influência na tentativa de convencer o oponente de detalhes que lhe favorecerão no resultado final.

QUESTÃO 14 – Cite os 6 passos de uma negociação. (0,5 ponto)

  1. Preparação: Fazer uso da criatividade e da percepção em visualizar sua ótica, do opositor e de terceiros;
  2. Abertura do processo: ou seja, identificar as informações necessárias para uma boa argumentação;
  3. Exploração: que é validação das informações através da checagem e confirmação dos dados;
  4. Apresentação da proposta: quando a negociação toma forma para o opositor;
  5. Classificação do feedback: a etapa da clarificação do feedback;
  6. Fechamento da proposta: momento crucial da negociação onde o cuidado com erros de comunicação deve ser tomado com bastante atenção.

AULA 15 – AS DIFERENTES NEGOCIAÇÕES

QUESTÃO 15 – Fale sobre as 6 etapas do modelo racional de tomada de decisões, resumidamente. (0,5 ponto)

  1. Definir o problema, ou seja, identificar o que e como fazer para corrigi-lo.
  2. Identificar os critérios de decisão: Decisões envolvem vários quesitos numa empresa e podem ter vários critérios diferentes, de acordo com cada decisão a ser tomada e, portanto antes de tomá-la, identificar primeiramente como tomar.
  3. Pesar os critérios identificados: para uma mesma decisão pode haver critérios diferentes e pesar através de uma profunda análise, o impacto no resultado caso esse ou  aquele critério seja utilizado.
  4. Desenvolver alternativas: estar preparado para mais de uma solução para um único problema;
  5. Avaliar as alternativas segundo os critérios estabelecidos: Após a identificação dos critérios de decisão, avaliar minuciosamente o impacto quanto à escolha dessa ou daquela alternativa;
  6. Escolher a melhor alternativa: Decisão difícil, pois mesmo após inúmeros estudos pode-se optar pela melhor alternativa embasada em dados confiáveis e ainda assim num pequeno detalhe ela deixa de ser a melhor e passa a ser a pior, ou mesmo desnecessária.

QUESTÃO 16 – Diferencie negociação competitiva de negociação cooperativa. (0,5 ponto)

Competir é jogar e jogos geralmente envolvem artimanhas, estratégias, mentiras e uma busca incansável pela vitória.

A competição organizacional é uma atitude necessária numa negociação onde prevalece o interesse de um sobre o outro.

A negociação cooperativa não é simples nem fácil, pois existem características similares da competitiva, porém os negociadores estão geralmente mais engajados numa disputa onde o respeito, a conduta e o equilíbrio prevalecem sobre o poder.